Referência no assunto, Dr. João Sucupira faz comparativo a respeito das técnicas de cirurgia bariátrica

A cirurgia bariátrica é apontada como uma das melhores soluções no combate à obesidade extrema.  No entanto, cada caso exige uma avaliação profunda e personalizada, afim de obter os melhores resultados.

O Dr. João Sucupira (CRM PB 5810 | RQE 4229), cirurgião e especialista no tratamento da obesidade, aponta as principals técnicas que podem ser usadas: “podemos destacar o Bypass Gástrico, que é o nome dado a Gastroplastia Vertical com Bypass Gástrico em Y de Roux por Videolaparoscopia e o Sleeve, que é o nome dado à Gastroplastia Sleeve ou Gastroplastia em Manga por Videolaparoscopia”.

Segundo o médico, cada uma dessas técnicas de cirurgia bariátrica promove uma extensa lista de benefícios. No entanto, é claro que a determinação da técnica cirúrgica mais indicada vai depender de uma avaliação meticulosa do seu cirurgião. “Por isso, cada indicação deve ser individualizada, levando-se em consideração questões anatômicas, comorbidades, perfil alimentar, etc”, ressalta.

Cirurgia Bariátrica Sleeve

A Gastroplastia Sleeve por Videolaparoscopia é uma técnica restritiva de cirurgia bariátrica, na qual é retirada  a grande curvatura gástrica. Isso envolve parte do corpo e o fundo gástrico do estômago. “Neste método, o estômago é transformado em um tubo que possui entre 80 e 100 ml de volume. Além disso, com a retirada do fundo gástrico, o  paciente deixa de produzir a substância grelina, responsável pela estimulação do apetite. Dessa forma, em casos bem indicados, a perda de peso da cirurgia bariátrica sleeve pode chegar a ser tão eficaz quanto no bypass gástrico.”

Não é por acaso que o método tem ganhado cada vez mais espaço na rotina dos cirurgiões. Como resultado, em algumas regiões o volume cirúrgico se equipara ao Bypass Gástrico.

Duração e riscos

Quando tudo ocorre normalmente, o tempo médio do procedimento é de 45 minutos. Assim dizendo, trata-se de um procedimento relativamente rápido. O procedimento é irreversível.

No entanto, como qualquer operação, existem riscos. A complicação mais temida é o aparecimento de fístulas. Porém, com o advento das técnicas minimamente invasivas, o avanço da tecnologia e equipamentos mais modernos, as mesmas estão cada vez mais raras. “A técnica não é indicada para pacientes idosos, portadores de doença inflamatória intestinal, portadores de doença celíaca ou gastrite atrófica, podem ser candidatos a gastroplastia sleeve.

Vantagens

– A absorção de determinados nutrientes permanece íntegra, já que não é feito o desvio intestinal;

– Emagrecimento mais gradual, defendido por diversos médicos e especialistas;

– A perda de peso alcançada é maior do que a obtida com a banda gástrica ajustável, sem precisar de ajustes da banda;

– Possível transformar a gastrectomia em bypass gástrico, caso seja necessário.

Gastroplastia Bypass Gástrico

Este é um dos tipos de cirurgia bariátrica mais realizados no Brasil e no mundo. Na verdade, ele corresponde a cerca de 75% dos procedimentos. “Tudo isso se deve ao fato de que o procedimento costuma ser bastante efetivo. Já que  o paciente submetido ao bypass gástrico geralmente elimina uma média de 40 a 45% do peso inicial. Também ocorre a redução da produção de grelina e alterações nas concentrações de hormônios intestinais (incretinas)”.

Nesta técnica, o estômago é remodelado e reduzido a um reservatório de 20 a 30 ml de volume. Além disso, é realizado um desvio do trânsito intestinal (Y de Roux), composto de três partes:

– Alça alimentar: com aproximadamente 100 cm, conduz o alimento a partir do novo estômago;

– Alça biliopancreática: com aproximadamente 100 cm, leva os sucos digestivos (bile, suco pancreático, suco gástrico) até o alimento ingerido no canal comum;

– Alça comum: com 4 metros, onde é processado o encontro dos conteúdos das alças alimentar e biliopancreática, digestão dos alimentos e absorção dos nutrientes.

Por isso, essa técnica de cirurgia bariátrica é considerada mista, visto que realiza duas intervenções: redução do estômago e desvio do intestino.

Vantagens

– Perda significativa de peso, superior ao sleeve;

– Pode ajudar a resolver o problema de refluxo gástrico.

– Favorece a produção de hormônios intestinais capazes de aumentar a sensação de saciedade;

– Otimiza a produção de hormônios incretínicos. Isso resulta em redução da resistência periférica à insulina e otimização da função de células beta pancreáticas;

– Melhor efeito metabólico, com melhores taxas de controle do diabetes mellitus tipo 2 e síndrome metabólica.

Bypass Gástrico X Sleeve

O Dr. João Sucupira aponta que ambos os procedimentos são muito efetivos e seguros. “No entanto, a bariátrica sleeve é uma técnica irreversível. Já o bypass gástrico, teoricamente, pode ser revertido. Quando bem indicados, de acordo com o perfil do paciente, tanto um procedimento quanto o outro reduzem a fome, melhoram a saciedade e registram maior porcentagem de perda de peso. Tudo isso em relação a outros procedimentos”, conclui.