Cirurgia e procedimentos estéticos se tornam ‘hit’ da pandemia. Entenda!

A rinoplastia sempre foi uma das cirurgias plásticas mais procuradas no Brasil. Com o isolamento social causado pela pandemia do coronavírus, o uso constante das máscaras, o trabalho no formato home office e a grande quantidade de selfies acabaram alavancando a procura pelo procedimento que se tornou um verdadeiro ‘hit’ da pandemia, de acordo com o cirurgião plástico Regis Ramos, membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica.

“Sentimos um aumento de 40% nas rinoplastias devido às chamadas de vídeo e selfies, e crescimento de 20% nas cirurgias de pálpebras. Com o isolamento social, as pessoas ficaram mais focadas no celular e na autoimagem. Até 90% dos meus pacientes têm pedido resultados mais naturais e personalizados. Aquela rinoplastia da década de 1950 já está em desuso”, disse o médico, que possui entre seus pacientes a primeira-dama Michelle Bolsonaro e as atrizes Giovanna Antonelli, Sophia Abrahão e Arlete Salles.

Regis Ramos ressalta ainda a importância dos protocolos no combate à Covid-19. “As pessoas devem dar preferência a realizar a operação em hospitais que não tenham pacientes internados com Covid-19, assim como se certificar de que os profissionais envolvidos no procedimento realizaram testes RT-PCR 48 horas antes das cirurgias”.

Outros procedimentos que vêm fazendo sucesso são os da harmonização facial. A Dra. Israella Massena, especialista na área, conta que desde o início da quarentena a procura por preenchimento labial cresceu cerca de 60%. Segundo ela, muitos pacientes decidiram fazer o procedimento devido ao uso da máscara, que facilita disfarçar o inchaço pós-preenchimento. Além disso, com mais tempo em casa, as pessoas começaram a se observar mais e incômodos que não existiam antes.

”Muitos pacientes vieram até mim buscando preenchimento labial durante a quarentena. O uso de máscara e a necessidade de ficar mais tempo em casa influenciou muito no interesse pelo procedimento. Após o preenchimento, os lábios ficam muito inchados nos primeiros dias e nem todo mundo gosta de sair de casa, por isso, o uso de máscara foi uma influência. Além disso, muita gente se observou mais e começou a se incomodar com detalhes”, explicou a cirurgiã dentista .

Crédito: Divulgação