Marcela Dias celebra sucesso na Alemanha

A atriz e humorista tem espetáculo indicado ao prêmio Ikarus 2020 e é destaque nos palcos

Por: Redação

Os palcos do Rio de Janeiro sempre foram a morada de Marcela Dias. Sua carreira começou em 2012, como atriz substituta em um musical infantil. Acabou ficando como parte do elenco oficial da peça e continuou trabalhando com a mesma produtora – “Setembro Produções” – até 2016. Em seu currículo consta ainda participações em outras produções como: O Mágico de Oz (2014), A Pequena Sereia (2016), A Bela e a Fera (2012-2013), A Bela Adormecida (2012 e 2015), Alice no País das Maravilhas (2015). Também A Rainha da Neve (2014-2015) com a Goldfish Entretenimento. Além do musical Shrek com a Kabuki Produções. Mas há três anos, a carioca resolveu levar a sua arte para os palcos de um novo país: a Alemanha.

“A minha carreira no Brasil estava muito ligada à teatro infantil, comédia e teatro musical. Também sou cria do Tablado e acho que é impossível não se encantar com a obra da Maria Clara Machado. Eu amo teatro infantil e é uma delícia poder trabalhar nessa área. Me mudei em 2016, por causa de um relacionamento. Tive que começar literalmente do zero, nem a língua eu falava. Trabalhei por dois anos com “carteira assinada” numa empresa de eventos enquanto ia galgando meu espaço na área artística novamente. Comecei trabalhando como assistente de direção para o Platypus Theater, que faz peças em inglês e é um idioma que eu já dominava. Em seguida, trabalhei como assistente de direção para projetos alemães. Fui aprendendo a língua e fazendo meu networking. Quando as pessoas passam a te conhecer e gostar do seu trabalho e da forma como você trabalha as coisas começam a acontecer. Participei de muito projeto sem grana, fiz alguns cursos e participei de projetos que não deram em nada, mas sempre buscando fazer contatos e expandir minha rede”, comenta Marcela.

Seu primeiro trabalho na Alemanha foi um musical em inglês, após passar em uma audição. Em seguida, recebeu o convite para participar de La Luna, depois outros espetáculos como:

Safestay Hostel e Fox. Em outubro, voltará aos palcos com Romeo e Julieta, no teatro Das Weite Theater, em Berlim.

Esse ano a atriz concorre ao prêmio de Melhor Peça de Teatro Infanto-juvenil de Berlim – 2020, com a peça Safestay Hostel onde atua e também é co-autora. Com tema político e forte, a peça questiona as possíveis consequências da ascensão da extrema direita no poder numa Inglaterra pós Brexit. E aborda temas como: discriminação, minorias, racismo e xenofobia. Tudo baseado em experiências pessoais dos próprios atores do elenco, composto apenas por imigrantes. Marcela interpreta uma brasileira chamada Juliana, que está com visto vencido e, portanto, é considerada uma imigrante ilegal. Além disso, sua personagem sofre com uma perseguição política em seu próprio país e corre perigo se for deportada. O espetáculo é encenado em um cenário que reproduz Safestay Hostel, aonde a protagonista troca ideias e experiências com outros imigrantes em situações análogas às suas.

“Nossa, é uma sensação maravilhosa de conquista. Mesmo sendo apenas indicada – claro que se ganharmos vai ser melhor ainda – mas só de ter a indicação já é uma vitória pra mim. Principalmente essa peça da qual sou co-autora. Além da satisfação de ter o trabalho reconhecido como dramaturga e atriz sinto que é um tema realmente atual e que o nosso público adolescente é quem mais precisa questionar o que acontece no mundo, eles são o futuro e podem mudar o mundo para melhor ou pior dependendo do que acreditarem”, comemora a atriz.

Para o futuro Marcela pretende investir em novos papéis e peças em Berlim. Além de procurar oportunidades na televisão estrangeira. Para que isso aconteça ela levanta a bandeira de lutar contra estereótipos da indústria, uma vez que como estrangeira só consegue fazer testes para papéis muito específicos para imigrantes latinas. A atriz irá investir ainda em projetos independentes com seu próprio grupo, mas isso são planos para 2021.