Ex-bailarina do Faustão, cantora Daya Luz fala sobre empoderamento feminino: “Sofri alguns preconceitos”

Por: Redação

Uma das principais promessas do Pop Nacional, a cantora Daya Luz se sente muito à vontade com seu corpo e isso fica fácil de enxergar nos seus clipes, que vem ganhando um tom cada vez mais ousado e sensual. Ex-bailarina do Faustão, a artista tem aproveitado a pandemia para se dedicar ao seu projeto musical que vem lançando uma música a cada mês, desde junho, exaltando o empoderamento feminino, a força e o cultivo do amor próprio entre as mulheres. Como em “Criminosa”, música que foi lançada na última sexta-feira, 21, que ressalta a liberdade que a mulher possui diante de seus relacionamentos e sua vida, quebrando de uma vez por todas os rótulos criados pela sociedade.

“É muito importante a gente mostrar esse empoderamento das mulheres, para que isso cresça cada vez mais e para que as pessoas enxerguem as mulheres de uma forma diferente. Aqueles que ainda não conseguem ver que as mulheres tem esse poder, e potencial para fazer tudo que elas quiserem, tudo que elas se propõem a fazer. E fazer bem feito! E isso é uma questão que começou muito cedo para mim. Começou já logo na infância pelo fato do meu pai querer muito um menino, e almejar por esse menino, que fizesse coisas de meninos, impostos pela sociedade. Soltar pipa, jogar bola…”, lembrou. 

A cantora ainda prosseguiu: “O meu pai sempre falava que queria um filho para poder fazer coisas, que não podia fazer comigo. E eu comecei a querer chamar a atenção dele, fazendo todas essas coisas e mostrando para ele, que por mais que eu fosse uma menina, eu poderia fazer igual ou melhor até, do que se eu fosse um menino. Hoje me considero uma mulher empoderada, porque desde novinha corri atrás das minhas coisas. Sempre trabalhei e busquei mostrar o meu trabalho, independente da minha aparência, ou do que pensavam, do que achavam sobre mim.

Sofri alguns preconceitos por ser de comunidade, ou por ser um rostinho com aparência bonitinha. E tive que mostrar para o que eu estava ali pro mundo”. Aos 29 anos, Daya é conhecida por suas músicas animadas, coreografias e clipes bem produzidos. Receita que também estará presente em Criminosa, personagem com quem a cantora confessa ter forte identificação. “A Criminosa é uma mulher forte, que sabe o que quer.

Que tem o controle da situação quando ela quer. E a Criminosa, da vida real, a Daya, é uma mulher casada, que é constantemente empoderada pelo próprio marido”, revela a beldade que, aliás, protagonizou cenas quentes com seu esposo, o empresário Alessandro Bonfin, no clipe da canção, que chega com forte promessa de hit. “Eu tenho um casamento de oito anos e meio, em que o meu marido me eleva sempre, me coloca sempre lá em cima. Ele não mede esforços para me ver brilhar.

E quando eu falei com ele que precisava de uma pessoa para encenar, ele já se propôs. Mas deixou claro que se eu quisesse fazer com um ator/modelo, também não teria problema nenhum. E como ele é o meu marido, e estava ali já disponível, estamos na quarentena, evitando pessoas. Eu o usei no meu clipe, mostrando toda a força dessa mulher criminosa que tem o controle da situação”, concluiu.

Assista ao vídeo:
https://www.youtube.com/watch?v=K-UiBQWI9dw