Rejuvenesça após os 40 anos sem cirurgia plástica

Confira quais são os tratamentos estéticos mais indicados para revitalizar a pele nesta faixa etária

Por: Caroline Lyrio

Com a queda na produção de colágeno, os sinais do envelhecimento se tornam mais evidentes a partir dos 40 anos. Chegar nessa faixa etária e manter a pele bonita e com poucos sinais do tempo, é um desafio enorme. Porém, com a evolução dos procedimentos estéticos, nos dias de hoje é possível deixar a sua pele com a aparência mais jovem novamente.

Mas antes de iniciar qualquer tratamento é muito importante entender o que acontece com a pele a partir dos 40 anos. “Flacidez, perda de viço, pele com manchas e opaca: Estas são algumas coisas que acontecem a partir dos 40 anos. As características da pele mudam e a cada fase, alguns ingredientes ativos devem ser adicionados para incrementar os cuidados”, explica a Drª Vanessa Bottino.

E para saber quais são os procedimentos mais indicados, conversamos com alguns profissionais das áreas de saúde e estética. Veja abaixo:

Harmonização facial

– Toxina Botulínica (botox): “Mais conhecida como botox, sua aplicação tem o objetivo de eliminar os famosos “pés de galinha” e rugas no rosto. A aplicação é feita com uma agulha super fina e pequena para que o processo seja superficial e durante a aplicação usamos pomadas anestésicas para que os pacientes não sintam dor. O botox tem ação preventiva e reparativa, seu o resultado começa a ser notado em até cinco dias e permanecerão estáveis pelo período aproximado de quatro a seis meses”, explicou a cirurgiã-dentista Daniele Machado.

– Lipo enzimática de papada: “O procedimento sem cortes e sem dor é feito através do uso de microinjeções que removem o famoso “queixo duplo” e também a gordura lateral do rosto, que começa a ficar mais aparente a partir dos 40 anos. A lipo é feita sob anestesia local, demora em média uma hora para ser realizado. Tendo chegado ao resultado máximo, a gordura naquela região só voltará a acumular em casos de ganho excessivo de peso, sendo assim, nesses casos o paciente deverá refazer o procedimento”, detalhou a dentista Rita Ventura.

– Ácido hialurônico: “É utilizada para realizar o preenchimento facial e reestruturação da pele envelhecida. São aplicadas injeções do produto nas rugas e depressões, diminuindo a sua profundidade, restaurando o contorno e volume do rosto com objetivo de melhorar o aspecto da região. Algumas das indicações para preenchimento são rugas finas no rosto, sulcos faciais (“bigode chinês”), aumento de volume do rosto causadas pelo envelhecimento, preenchimento labial e malar. O tratamento não é definitivo! A durabilidade varia de acordo com a idade do paciente e o nível de perda que o paciente possui, podendo durar de oito meses a um ano”, finalizou Daniele Machado.

– Fios de PDO: “São linhas de fibra de colágeno, utilizadas para sustentar e suturar a pele. Existem dois tipos de fio: o farpafo e o liso. O indicado para essa idade é fazer os fios farpados para ação de tratamento e depois a aplicação dos fios lisos para estimular a produção de colágeno, ou seja, como uma ação preventiva para “queda” da pele do rosto. Os resultados são bastante satisfatórios e não comprometem a saúde do paciente.

Estética corporal– Carboxiterapia: “O gás introduzido aumenta o fluxo sanguíneo e a microcirculação, aumentando a oxigenação local, o que promove a renovação celular e o aumento das fibras de colágeno que tornam a pele mais firme combatendo a flacidez. É um tratamento ideal para pessoas a partir dos 40 anos”, afirmou Cristina Ávila, esteticista do Studio Nanno, na Barra da Tijuca.

Cristina Avila

– Radiofrequência: “É um procedimento que oferece benefícios como a suavização das rugas e linhas de expressão, além de combater à flacidez, ou seja, é ideal para procedimentos depois dos 40. Com este tratamento é possível aumentar a produção de colágeno por meio do calor e promover a compactação das células de gordura, facilitando a sua eliminação, assim combatendo a gordura localizada no tratamento da celulite”, comenta a esteticista Nathália Nascimento.

Embora esses sejam os procedimentos mais indicados pelos profissionais, a idade não é o único fator determinante na escolha dos tratamentos, que pode variar de pessoas para pessoa. Por isso, é muito importante que consulte o seu médico especialista.