MOMENTO DE REPENSAR!

Por: Carol Santos

À medida que a pandemia afetou as vidas de pessoas no mundo todo, com a atriz e pedagoga, Vivi Cataldi, não foi diferente. Durante o isolamento social ela perdeu o seu amigo e querido pai para o covid-19. Foi um momento muito complicado e sofrido para ela, pois Vivi já havia perdido a sua mãe aos 15 anos de idade. Mas ao mesmo tempo, foi uma grande lição de vida, momento de repensar, reorganizar e tentar curar suas cicatrizes mesmo sem forças.

A sua história com o yoga começou em 2006, quando seu ex-namorado a levou para sua primeira aula. A partir desse dia, a prática não saiu mais da sua vida. Porém, após a perda do seu amado pai, Vivi ficou quase dois meses sem praticar, passou todo esse tempo vivendo o seu luto, sem energia, sem ânimo para dar suas aulas e muito triste. Vivi precisou tirar forças para aceitar e entender que a vida precisava continuar e foi nesta ciência espiritual que ela conseguiu o estímulo que precisava para voltar a viver.

“Depois de quase dois meses sem praticar yoga, em luto, voltei. Por causa do sedentarismo de 60 dias e o luto, sentia dores descomunais pelo corpo, era a energia da tristeza presa em mim. Fiz aulas práticas de yoga, fiz aulas teóricas, comecei a fazer a meditação do Tadashi Kadamoto diariamente, em duas semanas, meu corpo começava a voltar a ser meu. O Yoga foi salvador nesse momento, porque eu tinha o conhecimento das ferramentas e pude colocar em prática assim que tive forças: aceitação, gratidão, alegria, amor universal, resiliência e viver o momento presente, são alguns dos vários preceitos do Yoga”, desabafou.

Além de professora de yoga, Vivi também é amante desta ciência espiritual. Ela acredita que o yoga pode salvar pessoas pelo fato de ser uma prática transformadora da vida. “A prática de yoga me trouxe saúde, força, flexibilidade, equilíbrio, qualidade respiratória, paz e qualidade de vida. Levou embora 10 quilos, estresse, ansiedade, pensamentos excessivos e negativos, além de crenças limitantes. Praticar yoga é difícil? Claro! Mas não é impossível. É mais fácil do que a mente nos diz. O que eu posso fazer, hoje, por mim? Faço! Todos os dias temos a chance de nos acolher e nos abraçarmos. Seja com yoga, meditação, artes ou qualquer coisa que te faça bem, sem prejudicar a ninguém”, finaliza a atriz.