Síndrome da Impostora atinge mais mulheres do que homens

Por: Redação

Kate Winslet, vencedora do Oscar de Melhor Atriz, revelou em uma entrevista à Interview que antes de ir para as gravações pensava que não ia conseguir atuar e se considerava uma fraude. Se em algum momento da sua carreira esse questionamento persiste em sua mente você, assim como ela, sofreu da Síndrome do Impostor. O distúrbio atinge cerca de 70% das pessoas bem sucedidas e faz com que ocorra uma crença interna de que você não é bom o suficiente. Uma constante sensação de fraude. 
E apesar de atingir também aos homens, são as mulheres a grande maioria afetada por esse sentimento. Além de afetar o rendimento no emprego, a condição pode provocar sintomas físicos, como insônia, ansiedade, dores gastrointestinais e depressão. 
Confira a entrevista com Dayane Perin, especialista em desenvolvimento pessoal e Inteligência Emocional, fundadora da empresa Liga Mulheres com Propósito.

O que é a síndrome da impostora?
– É um sentimento de fraude. Por mais sucesso que a mulher tenha, ela não é capaz de reconhecer como um grande feito e normalmente atribui ao fator sorte. Ela subestima as próprias habilidades. Apesar dessa síndrome ainda não ser reconhecida como transtorno psíquico pela OMS (Organização Mundial de Saúde) ela ganha cada vez mais notoriedade nos estudos da mente. 

Como isso atrapalha a vida das mulheres?
– Por se sentir uma fraude e constantemente não se sentir preparada para as obrigações do dia a dia, mesmo tendo resultados. O que mais atrapalha mulheres que carregam essa síndrome é a autossabotagem. Por não se sentirem capazes, medo de falhar, essas mulheres adotam posturas na defensiva, recusam propostas muitas vezes sabendo que são capazes de atender a demanda. O que resulta em frustração, baixa autoestima, podem até afetar seu amor próprio.

Como identificar que você está passando por esse problema?
– Se você tem medo de se destacar porque podem descobrir que você não é boa o suficiente.Se compara demais com os outros. Constantemente tenta agradar a todos.São fortes indícios que você sofre dessa síndrome.

Como sair desse problema? Quais são os seus conselhos?
– O primeiro passo para diminuir os efeitos dessa síndrome que sim, são inerentes à vida humana e em algum momento da vida todos nós apresentaremos esses sintomas e tá tudo bem. O importante é identificar, acolher e após esse movimento de extrema maturidade emocional é o momento de:• Trazer à tona seus feitos. O que você faz bem e quais foram suas vitórias recentes. Importante, não existe vitória grande ou pequena, existem vitórias. Seja fazer um almoço delicioso ou salvar a humanidade, é vitória e ponto. Enumere as suas!
• Aceite suas qualidades e acolha seus defeitos, não somos perfeitas e estamos aqui para evoluir cada dia.
• Olhe o erro com uma nova perspectiva, ele não existe. O erro é somente uma chance do universo de você fazer de novo melhor.
• Comece a jogar no seu time e veja o quão você é boa nisso. Estabeleça metas alcançáveis e comemore cada conquista delas.

Na pandemia esse sentimento pode ter aumentado? Por que?
– Com a pandemia, mais mulheres se perceberam qualificadas e encontraram talentos em si. Quanto para questões que precisam ser aprimoradas e a síndrome do impostor é uma delas, isso acontece porque você nesse período de reclusão mundial precisou ficar em sua companhia e inevitavelmente parou para se perceber e nessa percepção mulheres enxergaram quantas oportunidades deixaram de aproveitar pelo simples fato de não se sentirem preparadas ou boas o suficiente para realizar tal feito.

Você acredita que mulheres empreendedoras também passam por esse problema?
– Acredito! Isso se dá porque o empreendedorismo principalmente feminino ainda é embrionário no Brasil, ainda estamos engatinhando nesse campo e muitas mulheres que empreendem ou desejam empreender no primeiro momento não encontram apoio em pessoas próximas e importante para elas. No momento seguinte, a síndrome do impostor se apresenta dizendo que ela não é boa o suficiente para empreender, porque se fosse todos a apoiarem.
Porém a essência do empreendedor é solucionar questões e essa é mais uma. Se o seu desejo de empreender surgiu em seu coração não foi por acaso, dê ouvido a esse desejo. Comemore cada resultado e logo quem hoje não te apoia não terá outra opção a não ser te aplaudir.